Mangala, Defour e mais do mesmo.. no FC Porto

  No dia 11 de Setembro a Tv Francesa (Cash Investigation na France 2) fez um grande trabalho sobre os negócios “estranhos” do futebol mundial.
E meu amigos, qual não foi o meu espanto quando comecei a ver o FC Porto a ser dado como exemplo e ser mesmo o centro de uma grande parte de reportagem.

Portanto tirei uns apontamentos e fiz mais algumas pesquisas, e vou explicar tudo muito certinho para vocês perceberem.

No verão de 2011, Eliaquim Mangala é comprado ao Standard de Liège por 6,5 milhões de € e com uma clausula de 50 milhões €, no mesmo tempo o FC Porto compra o passe de outro jogador do Standard de Liège : Steven Defour, esse adquirido por 6 milhões de €.

doc1

 

doc2

Até aqui absolutamente nada de estranho.

Na época 2011-2012 o FC Porto é eliminado de forma prematura da Liga Dos Campeões. As acções do clube caiem de forma preocupante e o o FC Porto precisa então de dinheiro fresco.

Decide então vender 33,3% de cada um desses jogadores.

• 33,33% dos direitos económicos do jogador Mangala por 2.647.059€;
• 33,33% dos direitos económicos do jogador Defour por 2.352.941€.

doc3

(Depois desses 2 negócios as acções voltaram a subir)

Estes 33,3% foram vendido a uma empresa nomeada Doyen Group, especializada em urânio e minas. Obviamente nenhum dos jogadores sabe o que faz a empresa a quem em parte pertencem.

(Engraçado, enquanto o jornalista francês “anunciava” isto tudo ao jogador francês, a responsável pela comunicação do FCP obrigou o jogador a calar-se e o jornalista a parar a entrevista porque “isto é negocio e só os responsáveis da SAD é que podem falar” deve ser liberdade de expressão, e os jogadores que são vendidos como animais não merecem saber o que se passa…)

Mas mais abaixo no comunicado pode ser ler algo de muito estranho.

“Adicionalmente, esta sociedade atribuiu 10% da receita líquida de uma eventual
transferência à sociedade Robi Plus, pelo que passa a deter 56,67% dos direitos
económicos de cada um destes jogadores.”

Ou seja o FC Porto DEU repito DEU 10% de cada um dos jogadores a uma sociedade nomeada Robi Plus.

Ou seja o FCP deu algo como 650 000 €, por Mangala, e 600 000€, por Defour, a uma empresa chamada Robi Plus.

A pergunta que todos os leitores/bêbados aqui da tasca querem fazer é “mas quem é a Robi Plus caralho ?? Oh zé mais um fino pra mim pá”

E os jornalistas franceses também respondem a essa pergunta.

A Robi Plus é uma empresa que está baseada no Reino-Unido, em Londres. O que é que eles fazem ? Pois amigos não sabemos…

Uma vez que os jornalistas chegaram ao escritório da Robi Plus (que encontraram em alguns documentos fiscais dessa empresa) qual a surpresa quando lhe disseram que…. a empresa nunca foi baseada ali e que não existe…  Encontraram um numero de telefone, de um certo Maurizio Delmenico colaborador (palavras ditas pelo próprio Maurizio) de Luciano D’Onofrio.

Portanto, D’Onofrio (já vamos falar melhor desse senhor) que foi, entre muitas outras coisas, dirigente do… Standard de Liège até 2011, recebeu cerca de 1,1 milhões de euros de graça por parte do FC Porto no negocio de dois ex-jogadores do… Standard de Liège. Complicado, eu sei. Mas ficam aqui umas perguntas, porque é que a CMVM não fez nada quando saiu este comunicado do FC Porto ? Porque é que jornalistas franceses conseguiram estas informações todas sobre o FC Porto e em Portugal  NADA ?

Agora uma pergunta rápida : Quem é Luciano D’Onofrio ?

Foi, entre muitas outras coisas, o agente de Zidane, Desailly, Dugarry ou Deschamps. O senhor D’onofrio foi condenado N vezes pela justiça francesa. A ultima delas foi em 2008 no Caso das Contas do Olympique de Marselha. Esse senhor foi condenado a dois anos de prisão (com seis meses de prisão efectiva), uma multa de 357 mil euros e uma proibição de “exercer qualquer actividade ligada ao futebol” durante cinco anos (fonte DN).
D’Onofrio, para quem não se lembra ou para quem não era nascido, também foi manager do FC Porto nos anos 80.

Entre outras coisas foi acusado, em 1986, pelo jogador Belga (como D’Onofrio), Serge Cadorin, de tentativa de corrupção. Cadorin disse que o senhor D’Onofrio lhe ofereceu, quando jogava no Portimonense, 500 contos e uma transferencia para o FC Porto ou para o campeonato italiano ou suiço, se o ponta de lança belga provocasse um penalti durante o jogo Portimonense-FC Porto. Para acabar esta historia, um ano depois ter denunciado esta tentativa de corrupção, Serge Cadorin quase faleceu… Houve uma explosão de gás em casa…. Não acabou com a vida, mas acabou com a carreira deste futebolista Belga. Infelizmente o Senhor Cadorin faleceu com 45 anos em 2007.

Portanto este senhor D’Onofrio, que de anjo não tem nada, que foi acusado de corrupção, foi condenado em frança por vários casos fraude.

Em 2011, então director do Standard de Liège, vendeu dois jogadores ao FC Porto… por quem recebeu 1,1 milhões de euros através de uma empresa que não existe. Para além da ilegalidade obvia, este senhor tinha sido condenado a uma proibição de exercer qualquer actividade ligada ao futebol durante 5 anos. Ora… 2008 + 5 dá 2013, este senhor recebeu uma comissão por um jogador em… 2011. Além de que o regulamento da FIFA impede a qualquer pessoa que tenha sido condenada por fraude a exercer o papel de empresário de jogador.

Estranho ? No mundo do futebol e no Futebol Clube do porto nada é estranho meus amigos..

One thought on “Mangala, Defour e mais do mesmo.. no FC Porto

  1. ms ainda tinha duvidas???? estes gajoa sao os maiores mafiosos pinto da costa e o padrinho e nunca vai preso pq quem manda hoje em dia sao mafiosos como este

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s